terça-feira, 28 de maio de 2013

A VIRADA VIROU!

*Jornalista e escritor

Este final de semana, conforme anunciei na terça passada, foi cenário de mais uma edição da Virada Cultural Paulista; um projeto em correalização entre o Governo do Estado de São Paulo e a Prefeitura Municipal de Araçatuba, por meio de suas Secretarias de Cultura.

As apresentações atingiram os diferentes públicos, com teatros, performances, circo, stand-up e, como a grande protagonista do evento, música.

Também na música a variedade de estilos e som atraíram as muitas “tribos” para os palcos distribuídos pela cidade  - numa universidade do município e na praça Getúlio Vargas; este último, o palco principal.

Passaram pelas terras quentes de Araçatuba – que na noite da Virada nem estava tão quente assim – nomes como Luiza Possi, Gus Fernandes, Noel Andrade, The “Amy Live’s” Project, 5 a seco, Coletivo Amarelo Croata, Negra Li, Marcelo Jeneci... O maior público: Almir Sater.

Dos que selecionei para assistir, destaco:
Leme: grupo teatral de Campinas, premiado por diferentes institutos e organizações teatrais do Brasil e do exterior, trouxe para Araçatuba o espetáculo Shi-Zen. De forma muito peculiar e magistral, os sete atores/bailarinos/músicos/cantores desenharam cenas várias de morte e vida, de alegria e de dor, de riso e lágrimas, das sutilezas e bizarrices da vida... A iluminação da peça foi um espetáculo à parte e conferiu ao trabalho dos atores ainda mais vigor.

Criatividade, interpretação e iluminação juntas


Negra Li: a diva da Black music, Soul, Rap e de outras formas da cultura street brilhou na madrugada de sábado para o domingo, sendo grandemente prestigiada por jovens de todas as idades. Nem mesmo o frio intenso – raridade em Araçatuba – afastou a moçada da praça, que se alongou madrugada adentro sob os acordes fortes e pulsantes da cantora.

A cantora fez a galera suar numa noite fria

Marcelo Jeneci: o multi-instrumentista que está atraindo olhares do Brasil e do mundo pelo trabalho musical que desenvolve abriu o palco de shows da praça Getúlio Vargas no encerramento da Virada e causou frisson entre adolescentes e jovens que formaram um lindo coral para acompanhá-lo. Jeneci destaca-se na carreira solo depois de trabalhar ao lado de nomes importantes da música popular brasileira como Chico César, Zélia Duncan e Arnaldo Antunes.

Criatividade nas músicas e na apresentação

Almir Sater: sem dúvida alguma o show desse grande brasileiro-pantaneiro foi o ponto alto desta edição da Virada Cultural Paulista 2013. Desde as cinco da tarde, centenas de pessoas preenchiam o pé do palco, reservando um lugar próximo ao artista. Quando Sater tomou seu lugar, aproximadamente às 19h, levou o público – que chegou próximo a vinte mil pessoas – ao delírio. Canções como “Chalana” e “Tocando em frente” quase dispensaram o cantor, tamanho o coral formado pelo público.

O cantor foi o ponto alto da Virada em Araçatuba
É, mais uma vez a Virara virou!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário